sábado, 17 de outubro de 2015

Fica a dica: Exposição Castelo Rá Tim Bum

[Perdoa o post gigante e cheio de foto e não desiste de mim.]

Quem em 2015 ainda usa a expressão fica a dica. Eu não uso, mas como ela é uma tag antiga aqui no blog não custa dar continuidade, né?
Faz tempo que não dou uma dica cultura, até então porque nada tinha me interessado o suficiente. É preciso mais do que vontade para postar, é preciso precisar. Ontem, quando pus meus pés do CCBB - Rio eu sabia que precisava escrever sobre isso- a exposçião do Castelo Rá ♦ Tim ♦ Bum- então, eu me preparei, tirei mil fotos graças a minha fotógrafa de plantão Rayza. Não foi preciso observar os objetos por muito tempo, cada cantinho da exposição me lembrava um episódio, uma cena, uma música- muitas músicas!-, nós passamos de uma sala a outra cantando para dar de cara com nossos amigos da infância.
Ouço muitos amigos falarem de Sailor Moon, Cavaleiros do Zodíaco e Thundercats, eu nem lembro de assistir esses desenhos! As lembranças mais fortes da minha infância são Cocoricó e Castelo Rá Tim Bum, ambos da TV Cultura, e bem mais infantis que os outros, talvez pelo meu gosto pessoal mais ingênuo ou por influencia dos meus pais, o fato é que esses foram os programas que me marcaram, ainda tão novinha, e que colaboraram com a minha mente sempre tão fantasiosa.

Foi por isso que fiquei extramente animada quando soube que a exposição viria para o Rio! Mas confesso que não tinha feito planos para visita-la tão cedo, a Rayza, mais uma vez, que foi a culpada pela visita. A exposição começou no dia 12, feriado, então podemos imaginar o caos que deve ter sido. Nós fomos dois dias depois, de manhã, e encontramos o CCBB tão vazio quanto possível: sem fila e pronto para ser fotografado. E não havia nenhuma restrição quanto a tirar fotos, ainda bem! Logo no térreo a gente deu de cara com a Celeste, a cobra simpática (oi?) que me fazia chorar de medo. Kkkk
No primeiro andar encontramos o Porteiro, que nem nos pediu senha. (Hehehe...)

Confesso que eu estava subestimando a exposição, acreditava que eu só gostaria dela por conta do que Castelo Rá Tim Bum significava pra mim. Como eu estava enganada! A Rayza então... foi sem expectativa nenhuma e terminou tão encantada quanto eu, o que era fácil de acontecer, convenhamos. Depois da porta demos de cara com um boneco do Nino, meio papelão, meio tela de televisão, (?) só que no formato dele (?). Na metade tela de tevê ele falava com a gente com aquela vozinha chata hahah fiquei boba, mas quando olhei pro lado e vi crianças com a boca escancarada e os olhos brilhando... ahhhh, eu sabia que a mágica não tinha acabado.
Os ambientes eram incríveis! Completos em sua maioria, muitos dos objetos eram originais da época, incluindo a mobília que é de fazer chorar.

visão panorâmica da biblioteca




A grande questão era não encostar em nada, o que era quase impossível. Bastava identificar algo conhecido (no caso, tudo) e ir hipnotizada em direção a tal coisa. Mas muitos dos objetos tinham a plaquinha "não encoste". Uma pena! Queria tanto sentar na cadeira da biblioteca e remexer os livros...
O que dizer das tranqueiras de Tíbio e Perônio? E que fofos: Godofredo e Mau juntos!

sala de música e sala da lareira ao fundo.


Fiquei devendo foto do Etevaldo! Nós ficando tão empolgadas com o corredor iluminado que levava até ele que simplesmente esquecemos de tirar foto do pobre coitado, rs. Mas fica aí o registro da Ratinho, e um aperto de dedo do Fura-Bolo e todos os outros habitantes da Dedolândia.

 cozinha! mas antes... vamos lavar as mãos!

O próximo cômodo era... O quarto do Nino!!! Mas uma vez a emoção falou mais alto e nós só tiramos essas fotos aí: a roupinha do Nino ♥ e eu com cara de bocó no papel de parede de revistas em quadrinho!

Depois de tudo isso eu já tinha me dado por satisfeita, estava mais que feliz de ter conhecido cada detalhe, cada parte da história por trás do programa que tanto me que encantava. Mas ainda faltava o principal, o quarto da Morgana! Apenas a bruxa mais maravilhosa empoderada bem resolvida.

visão panorâmica do quarto da Morgana, com caldeirão e tudo!

Cada um tem seu personagem preferido né, e mesmo que Nino, Zeca, Biba e Pedro sejam o núcleo principal da trama, eu sempre preferi a Morgana. Que outra referência melhor do que ela? Antes de ter qualquer noção de feminismo (ou de vida, rs) eu já era admiradora de pessoas como a Morgana: fortes e independentes. O quarto dela tem a mobília original, a figurino que ela usava, ingredientes de para poções e feitiços e a Adelaide!


Nós ficamos tão embasbacadas que sentamos no sofá do quarto da Morgana, um dos poucos lugares que podíamos tocar, e ficamos lá, paradas, por um tempão, admiradas com tudo aquilo, e impedindo que as outras pessoas tirassem foto no sofá. Hahaha. Com toda certeza essa foi minha parte preferida de toda a exposição.
Mas ainda tinha mais! Passamos pelo Ninho que deixou a música a música do João de Barro e as Patativas na nossa cabeça.

Passarinho, que som é esse? ♪ ♫

De bônus temos o figurino ma-ra-vi-lho-so da Penélope, que pensando bem, parece uma irmã mais velha da Effie, e o figurino do Doutor Abrobrinha, aquele picareta chato que queria demolir o castelo, aff.

A exposição é gigante! Um amor só, e está no melhor lugar possível: o CCBB do Rio é fácil de chegar, tem entrada gratuita, é amplo e ainda tem uma livraria (cara! melhor comprar na internet.) e um café. Ele tem sempre as exposições mais legais: Impressionismo, Yayoi Kusama e suas bolinhas, Salvador Dalí, Kandinsky e agora, o Castelo Rá Tim Bum.
Eu sei que todo mundo trabalha e estuda mas se conseguir, dá uma fugidinha durante a semana e passa lá. No fim de semana a coisa fica insuportável com o calor do Rio + fila. Só vale lembrar que o CCBB não abre as terças!

Mas não precisa ter pressa, a exposição vai até janeiro!

CORRÃO


maquete original!

4 comentários:

  1. Não sabia que a exposição ia pro Rio. Logo quando vi que ela tava em SP, morri de vontade de pegar o primeiro avião no sentido à felicidade, mas as coisas não são tão fáceis né. Daí até agora fico morta com essa coisa maravilhosa e me contento um pouco com as fotos e alegria dos que foram. QUERIA TANTO IRRR ):
    Enfim, eu amava TANTO o castelo e minha infância está resumida neles, ai que nostalgia maravilhosa deve ser estar tão pertinho assim. E enquanto eu lia, fui acompanhando o relato de cada cantinho com uma música específica pra cada parte e nossa que lindo. Acho que eu ia ficar tão emocionada/extasiada/meio sem acreditar que nem tenho palavras, vou torcer aqui pra que um dia, quem sabe, eles venham pelo lado de cá. Fico muito feliz que você tenha ido e tenha feito esse relato tão lindo e emocionante que, sei bem como é, não coube só no teu coração.
    Amei muito e se eu pudesse marcava mais de uma vez isso aqui em cima.
    Beijosss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. SIM! vá, vá, vá! Valeu MUITO a pena! Certeza que você vai se emocionar <3

      Excluir
  2. Eu fui na expo no dia 16, que louco haha!
    Achei tão linda e interessante, me senti realizando o sonho de estar no Castelo quando eu era criança. Eu amava o programa e fazia minhas irmãs assistirem comigo. Confesso que eu não me lembrava muito bem dos nomes dos personagens e outros detalhes mas quando cheguei lá fui lembrando até das musiquinhas haha.
    Vale super a pena a visita pra quem era fã do programa.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, é um sonho realizado adentrar aquele mundo <3 Por isso a experiência é tão incrível :')

      Excluir